Listagem

Título Audio Estrutura Letra Acordes Vídeo dos bandolins Video das violas
(serenata nova) serenata nova.mp3 serenata nova.MP4
(tema novo) tema novo (viola).mp3 tema novo (viola).MP4
Águas do dão Scalabituna - Águas do dão - Alpiagra 2016.mp3

Intro (=Refrão)
1 Verso
Refrão
2 Verso
Refrão
Vocal (=Refrão)
Refrão (só desde "Foram...")

_______________________ 1º Verso: Quando deus criou o mundo Por bondade ou brincadeira Fez o céu depois a terra | 2x e a seguir a parreira | É a alegria da vida Que agente sente melhor O vinho é coisa santa | 2x Não o bebesse o prior | _______________________ Refrão: Ai amor Onde é que isto vai parar Foram as aguas do dão | 2x Fiquei de pernas para o ar | _______________________ 2º Verso: E quando falta a coragem Para a garota conquistar Há sempre uns copos à espera | 2x Que nos podem ajudar | Em tempo de marração Quando tudo corre mal Uma noitada nas aguas | 2x Levanta logo a moral | _______________________ 1º Verso: Lá Quando deus criou o mundo Ré Por bondade ou brincadeira Sol Ré Fez o céu depois a terra | 2x Lá Ré | e a seguir a parreira | É a alegria da vida Que agente sente melhor O vinho é coisa santa | 2x Não o bebesse o prior | _______________________ Refrão: Fá# Ai amor Sim Onde é que isto vai parar Sol Ré Foram as aguas do dão | 2x Lá Ré | Fiquei de pernas para o ar | _______________________ 2º Verso: E quando falta a coragem Para a garota conquistar Há sempre uns copos à espera | 2x Que nos podem ajudar | Em tempo de marração Quando tudo corre mal Uma noitada nas aguas | 2x Levanta logo a moral | aguas do dao.MP4
Anda comigo ver os aviões
Assim mesmo é que é Estudantina Universitária de Coimbra - Assim mesmo é que é (Rapariga).mp3

Instrumental (Igual ao refrão)

1ª Verso: Lá da aldeia...

Refrão: Ai rapariga...

2ª Verso: Noutro dia a rosita... 

Refrão: Ai rapariga...

3ª Verso: Esta vida são dois dias...

Instrumental (Igual ao refrão)

Final: Ai rapariga rapariga...

INSTRUMENTAL(=REFRÃO) _______________________ 1º Verso: Lá da aldeia donde eu sou não perdoo as raparigas se uma o olho me piscou meto-me logo em intrigas dou-lhe dois ou três beijinhos e vai de bater o pé eu nao quero mexericos e assim mesmo é que é eu não quero mexericos e assim mesmo é que é _______________________ REFRÃO: Ai rapariga se fores a fonte vai p'lo carreiro que chegas lá mais depressa ai tem cuidado com os rapazes doidos por ti ve lá se algum tropeça _______________________ 2º Verso: Noutro dia a rosita que é baixinha e intrigueira foi ao baile com o antónio andaram na brincadeira e agora ja namoram e é tao bom de ver ai é qualquer dia hao-de casar | 2x e assim mesmo é que é | REFRÃO _______________________ 3º Verso: Esta vida são dois dias diz o povo e tem razao e se é tao pouco tempo vou goza-lo até mais não E se encontro minha amada sorridente cheio de fé vou leva-la ao altar | 2x e assim mesmo é que é | INSTRUMENTAL(=REFRÃO) Ai rapariga rapariga rapariga rapariga rapariga rapariga tem cuidado Ai rapariga rapariga rapariga rapariga rapariga rapariga e assim mesmo é que é INSTRUMENTAL(=REFRÃO) _______________________ 1º Verso: Do Sol Lá da aldeia donde eu sou do não perdoo as raparigas Sol se uma o olho me piscou do meto-me logo em intrigas Fa dou-lhe dois ou três beijinhos Do e vai de bater o pé Sol eu nao quero mexericos Do Do7 e assim mesmo é que é Fa Sol eu não quero mexericos Do e assim mesmo é que é _______________________ REFRÃO: Fa Ai rapariga Do se fores a fonte Sol vai p'lo carreiro Do que chegas lá mais depressa Fa ai tem cuidado Do com os rapazes Sol Do doidos por ti ve lá se algum tropeça _______________________ 2º Verso: Noutro dia a rosita que é baixinha e intrigueira foi ao baile com o antónio andaram na brincadeira e agora ja namoram e é tao bom de ver ai é qualquer dia hao-de casar | 2x e assim mesmo é que é | REFRÃO _______________________ 3º Verso: Esta vida são dois dias diz o povo e tem razao e se é tao pouco tempo vou goza-lo até mais não E se encontro minha amada sorridente cheio de fé vou leva-la ao altar | 2x e assim mesmo é que é | INSTRUMENTAL(=REFRÃO) Ai rapariga rapariga rapariga rapariga rapariga rapariga tem cuidado Ai rapariga rapariga rapariga rapariga rapariga rapariga e assim mesmo é que é
Balada dos anzóis Balada dos anzóis feat IL Delgati.mp3

2x Instrumental (=Verso)
1º Verso "O meu amor não fugia.."
           "O meu amor de embalar.."
Refrão "Ó meu amor eu quero.."
2º Verso "O meu amor embalado.."
           "O amor dos meus anzóis.."
Refrão "Ó meu amor eu quero.."
Final "Ó meu amor eu quero.."
 

_______________________ 1º Verso: O meu amor não fugia, Foi por magia que o fui encontrar, Na noite das serenatas E quase de gatas Me fui declarar... O meu amor de embalar, Estava a escutar, E calada de medo Metia a cara de lado, P'ró alcool malvado Lhe contar um segredo... _______________________ Refrão: Ó meu amor eu quero Há quanto tempo espero, Poder contigo falar... Tocar na tua mão, Cantar-te uma canção, Para sempre te amar... Sha-lá-lá-lai-lai-láh... Pom-pom... (...) _______________________ 2º Verso: O meu amor embalado Estava embaraçado E também confundido Entregou-se a meus braços E sem embaraços Tomou meu partido O amor dos meus anzóis Levou-me ao vale dos lençóis Nada podia ruir E quanto estava a aquecer Deitei tudo a perder Pois deixei-me dormir Ré RéMaj7 RéDom7 Sol Solm Ré Mi Lá LáDom7#5 _______________________ 1º Verso: Ré O meu amor não fugia, RéMaj7 RéDom7 Sol Solm Foi por magia que o fui encontrar, Ré Na noite das serenatas Mi E quase de gatas Lá LáDom7#5 Me fui declarar... O meu amor de embalar, Estava a escutar, E calada de medo Metia a cara de lado, P'ró alcool malvado Lhe contar um segredo... _______________________ Refrão: Ré Ó meu amor eu quero RéMaj7 RéDom7 Há quanto tempo espero, Sol Solm Poder contigo falar... Ré Tocar na tua mão, Lá Cantar-te uma canção, Ré Réb Ré Para sempre te amar... Sha-lá-lá-lai-lai-láh... Pom-pom... Sol Ré Sol Ré Lá Sol Ré Réb Ré _______________________ 2º Verso: O meu amor embalado Estava embaraçado E também confundido Entregou-se a meus braços E sem embaraços Tomou meu partido O amor dos meus anzóis Levou-me ao vale dos lençóis Nada podia ruir E quanto estava a aquecer Deitei tudo a perder Pois deixei-me dormir Balada dos anzóis - Viola.MP4
Chrono Cross Times Scar Video Game Orchestra IGC Chrono Cross Times Scar YouTube.mp3 Mi9 Fá7 Mi Dó Mi Fá Sol Ré Mi Si Dó... Dó Ré Mi Sol...
Chuva de verão Chuva de Verão - SAS'16.mp3

Introdução/Instrumental (igual ao refrão)
1º Verso: "Santarém acordou..."
Refrão: "És chuva de verão..."
2º Verso: "Santarém adormece..."
Refrão: "És chuva de verão..."
Instrumental (igual ao verso)
1º Verso (oohhs; até "que o tejo deu")
Refrão
Final

_______________________ 1º Verso: Santarém acordou Entre colinas nasceu Sua alma despontou Com um beijo que o Tejo deu Cidade encantada Muralhas banhadas pelo vento Sem saber és a morada De uma alma em sofrimento _______________________ Refrão: És chuva de Verão Que em meu peito desperta A certeza desse instante Que corre para parte incerta E a sina de estudante Que em ti vagueia Não é mais que uma lágrima Perdida numa cheia _______________________ 2º Verso: Santarém adormece Com o espirito de um Tuno O seu canto é uma prece Que corre todo o mundo Trago a tristeza comigo Jamais te irei esquecer Tu que foste o meu abrigo E me ensinaste a viver _______________________ 1º Verso: Mi Sol#m Santarém acordou Lá Si Entre colinas nasceu Mi Sol#m Sua alma despontou Lá Si Com um beijo que o Tejo deu Cidade encantada Muralhas banhadas pelo vento Sem saber és a morada De uma alma em sofrimento _______________________ Refrão: Lá Si És chuva de Verão Mi Solm# Que em meu peito desperta Lá Si A certeza desse instante Mi Sol#m Que corre para parte incerta Fá#m Sol#m E a sina de estudante Lá Si Que em ti vagueia Dó#m Sol#m Não é mais que uma lágrima Lá Si Mi Perdida numa cheia _______________________ 2º Verso: Mi Sol#m Santarém adormece Lá Si Com o espirito de um Tuno Mi Sol#m O seu canto é uma prece Lá Sol#m Que corre todo o mundo Trago a tristeza comigo Jamais te irei esquecer Tu que foste o meu abrigo E me ensinaste a viver chuva de verao.MP4
Coelhinho Coelhinho.mp3

Lah Lahs..

Com meias maricas...

Com tantos caroço...

Aos saltos pra frente...

Lah Lahs..

Com meias maricas Minete azulinho 25 é a idade Dos azuis cá do Minho Com tantos caroços E ainda mais tunos Tricórnio na Carola Eles descobrem outros mundos Aos saltos pra frente Aos saltos pra trás Pra seres azeituno só não podes ser rapaz La la... Ré Lá (é só isso :)
Dança ma mi criola (reduzir isto às partes que usamos) Dança comigo, criola Ai, cola em mim Vem se divertir Bem na coladeira Vem aqui, criola Pode colar em mim Mexer no funaná E na morna a noite inteira É mais que bom lá Boa terra é Cabo Verde Lá eu me senti No meio da tradição Chega em mim e aperta Bem forte, quero sentir Calor de moreninha Queimada, de olhos verdes Gosta de percebes Gracas e lapinhas Mas se toma um grogue Sobe pelas paredes "Sabura é lá na nu terra Cabo Verde Lá no tá senti na mei nus tradiçon Dança má mi criola, ai, colá na mim Pensa na passá sabim num coladera" Lá na cidade velha No meio da tradição Cola de San Jon No meio da tradição Santiago e São Vicente No meio da tradição (recuperar o medley que montámos para o Celta África) Sol, ré menor, mi menor 7a diminuto E fa# com baixo em do
Estou além (interlúdio) Estou-além.mp3
Eye of the Tiger (Interlúdio VIII Collipo) Eye Of the tiger- ensaio.mp3 De santarém até Leira É uma hora de distância Eu bem queria trazer o Batmobil Mas o meu velho só me emprestou o Lância Muito obrigado à Trovantina É um prazer aqui tocar Um festival com cinema - o Collipo Acção, comédia e a Jenna Jameson com um calipo É mais que um festival Que nós vamos recordar O Colipo é um Oscar é a Glória Sinto-me um Chuck Norris com um ares de Stallone Mas prás babes sou um mix de Di Caprio com Al Capone Mi- Mi- Ré Mi- Mi- Ré Mi- Mi- Ré Dó 2x (só uma viola a soltar cada acorde destes) Mi- Dó De santarém até Leira Ré Mi- É uma hora de distância Mi- Dó Eu bem queria trazer o Batmobil Ré Mi- Mas o meu velho só me emprestou o Lância Muito obrigado à Trovantina É um prazer aqui tocar Um festival com cinema - o Collipo Acção, comédia e a Jenna Jameson com um calipo (todas as violas a marcar tempos) Lá- É mais que um festival Dó Ré Que nós vamos recordar Lá- Mi Ré O Colipo é um Oscar é a Glória Lá- Sinto-me um Chuck Norris Dó Ré com um ares de Stallone Lá- Si Dó Mas prás babes sou um mix de Di Caprio com Al Capone Mi- Mi- Ré Mi- Mi- Ré Mi- Mi- Ré Dó 2x
Flagrante Scalabituna - Flagrante III Noites de Ronda.mp3

Instrumental flauta 1x
Instrumental bandolins
1º Verso 'Bem te avisei...'
2º Verso 'Tinhas jurado...'
Instrumental flauta 2x
1º Verso + Tenores 'Bem te avisei...'
Percussão 8 barras
2º Verso 'Tinhas jurado...' vocal, final staccato
2º Verso 'Vergonha...' 5x aumentando intensidade
2º Verso 'Vergonha...' Uhh Uhh Ahh

_______________________ 1º Verso: Bem te avisei meu amor que não podia dar certo que era coisa de evitar Como eu devias supôr que com gente ali tão perto alguém fosse reparar Mas não, fizeste beicinho e como numa promessa ficaste nua pra mim Pedaço de mau caminho onde é que eu tinha a cabeça quando te disse que sim _______________________ 2º Verso: (Tinhas jurado ser discreta só pra nós) Embora tenhas jurado discreta permanecer já que não estávamos sós (E na sala ao lado, teus gemidos, saber de nós) Ouvindo na sala ao lado teus gemidos de prazer vieram saber de nós (Uhhhh...) Nem dei plo que aconteceu mas mais veloz e mais esperta só te viram de raspão (Vergonha passei-a eu, porta aberta, calças na mão) Vergonha passei-a eu diante da porta aberta estava de calças na mão ________________________Intro Sol Lá7 Dó Ré Sol | x3 _______________________ 1º Verso: Sol La7 Bem te avisei meu amor Do que não podia dar certo Ré Sol que era coisa de evitar Sol Lá7 Como eu devias supôr Do que com gente ali tão perto Ré Rém alguém fosse reparar Sol Do Mas não, fizeste beicinho Si e como numa promessa Sol ficaste nua pra mim Sol Lá7 Pedaço de mau caminho Do onde é que eu tinha a cabeça Ré Sol quando te disse que sim _______________________ 2º Verso: (Tinhas jurado ser discreta só pra nós) Embora tenhas jurado discreta permanecer já que não estávamos sós (E na sala ao lado, teus gemidos, saber de nós) Ouvindo na sala ao lado teus gemidos de prazer vieram saber de nós (Uhhhh...) Nem dei plo que aconteceu mas mais veloz e mais esperta só te viram de raspão (Vergonha passei-a eu, porta aberta, calças na mão) Vergonha passei-a eu diante da porta aberta estava de calças na mão _______________________Instrumental 1º verso Percurção | x4 _______________________ 2º Verso: (Tinhas jurado ser discreta só pra nós) Sol Soldim Embora tenhas jurado Solsus4 discreta permanecer Sol+ já que não estávamos sós (E na sala ao lado, teus gemidos, saber de nós) Sol Soldim Ouvindo na sala ao lado solmaj9 teus gemidos de prazer Midim vieram saber de nós (Uhhhh...) Soldim7 Midim Nem dei plo que aconteceu LáDim7 mas mais veloz e mais esperta Sol só te viram de raspão (Vergonha passei-a eu, porta aberta, calças na mão) Sol Lá7 Vergonha passei-a eu Dó diante da porta aberta Ré estava de calças na mão Refrão Mi Lá7 Do Ré Sol | x5 Flagrante - Viola.MP4
História de um amor antigo Scalabituna - Amor Antigo (Actuação de Natal 2012).mp3

Instrumental
1º verso 'Sinto em mim..'
1º verso 'Tu foste a brisa..'
Refrão 'São tantos os encantos..'
Interlúdio
2º verso 'És passado..'
2º verso 'És a minha fantasia..'
Refrão 'São tantos os encantos..'
2º Instrumental
Refrão 'São tantos os encantos..'
'Passar a vida inteira..' 2x final

_______________________ 1º Verso: Sinto em mim os ventos passageiros que me deixam a sonhar. Que despertam o sentimento, E por vezes dão-me alento, Nas noites que passo a chorar. Tu foste a brisa pura que beijou os meus olhos a medo Um gesto de ternura (vozes) Fruta ao sol, fruta madura (vozes) Um amor que eu vivi em segredo. _______________________ REFRÃO: São tantos os encantos, (vozes) Ter os corações no ar. (vozes) Viver sempre a sonhar, Ai quem me dera... (quem me dera) Pensar que foste a flor duma quimera. (ohh ohh) Passar a vida inteira a sonhar. (final: a sonhar) _______________________ 2º Verso: És passado e presente Nesta história de um amor já bem antigo Que tão depressa findou Foi-se embora e não voltou E me deixou ao relento sem abrigo És a minha fantasia que perdura Como musa de cinema Que me deixa a sonhar (vozes) Noite e dia a suspirar (vozes) Ao ver-te sei que tudo vale a pena _______________________ 1º Verso: Sol M Mib dim Mim Sinto em mim os ventos passageiros Sim7 Do add9 que me deixam a sonhar. Lám7 Ré 7 Que despertam o sentimento, Sim7 Mim7 Mi-7/Re E por vezes dão-me alento, Lám Mim7 Re/Fa# Ré Nas noites que passo a chorar. Tu foste a brisa pura que beijou os meus olhos a medo Um gesto de ternura Fruta ao sol, fruta madura Dó Ré Sol Sol7 Um amor que eu vivi em segredo. _______________________ REFRÃO: Dó add9 Ré São tantos os encantos, Si7 Mi Ter os corações no ar. Dó add9 Ré Viver sempre a sonhar, Mim7 Ai quem me dera... Lám7 Mim Re/Fá# Pensar que foste a flor duma quimera. Do Ré/Fá# Sol Passar a vida inteira a sonhar. _______________________ Interlúdio: Sol Dóm/Sol _______________________ 2º Verso: És passado e presente Nesta história de um amor já bem antigo Que tão depressa findou Foi-se embora e não voltou E me deixou ao relento sem abrigo És a minha fantasia que perdura Como musa de cinema Que me deixa a sonhar Noite e dia a suspirar Ao ver-te sei que tudo vale a pena _______________________ REFRÃO: Dó add9 Ré São tantos os encantos, Si7 Mi Ter os corações no ar. Dó add9 Ré Viver sempre a sonhar, Mim7 Ai quem me dera... Lám7 Mim Re/Fá# Pensar que foste a flor duma quimera. Do Ré/Fá# Sol Fá Passar a vida inteira a sonhar. _______________________ 2º Instrumental Do Re/Do Sim7 Mim Lám Mim Re/Fá# Dó add9 Ré São tantos os encantos, Si7 Mi Ter os corações no ar. Dó add9 Ré Viver sempre a sonhar, Mim7 Ai quem me dera... Lám7 Mim Re/Fá# Pensar que foste a flor duma quimera. Do Ré/Fá# Passar a vida inteira a sonhar. 20180427_Amor Antigo 720p.mp4 amor antigo só viola.mp4
Lágrimas do tejo Scalabituna - Lágrimas do Tejo III Noites de Ronda.mp3

Shaker + Contrabaixo + Violas
Instrumental
1º Verso 'Quando encontro o mar..' coros em 'começa'
Refrão 'O meu chorar..'
Instrumental
2º Verso 'Quando encontro o céu..'
Refrão 'O meu chorar..'
Instrumental
Refrão 'O meu chorar..' (1º verso vocal)
Bandolins + Contrabaixo 4x
2 vezes final stacatto
2 vezes final com acordes

_______________________ 1º Verso: Quando encontro o mar Na imensidão desse olhar Fazes de mim navegante Começa então a viagem (uhh uhh) Onde tu és a miragem (ahh) De um sonho distante (ahh) _______________________ REFRÃO: O meu chorar dá vida ao Tejo (vozes) Por não me quereres bem (..bem) Guardarei sempre o teu beijo (vozes) Não o darei a ninguém (Não o darei..) _______________________ 2º Verso: Quando encontro o céu (uhh) Na beleza de um olhar teu(ahh) Vejo a luz da estrela (ahh) Que dá rumo à minha vida (uhh) E faz crescer a ferida (ahh) Que é estar longe dela (ahh) _________________________Intro Dó#m7, Ré#Maj9, Solm7 Dó#m7, Ré#Maj9, Solm7, Ré#Maj9 _________________________Intrumental Dó#m7, Ré#Maj9, Solm7 | x3 Dó#m7, Ré#Maj9, Solm7, Ré#Maj9 _______________________ 1º Verso: Solm7 Ré#Maj9 Solm7 Ré#Maj9 Quando encontro o mar Dó#m7 Ré#Maj9 Na imensidão desse olhar Solm7 Ré#Maj9 Fazes de mim navegante Solm7 Ré#Maj9 Solm7 Ré#Maj9 Começa então a viagem (uhh uhh) Dó#m7 Ré#Maj9 Onde tu és a miragem (ahh) Solm7 Sol7 De um sonho distante (ahh) _______________________ REFRÃO: Dó#m7 Ré#Maj9 Solm7 O meu chorar dá vida ao Tejo (vozes) Dó#m7 Ré#Maj9 Solm7 Sol7 Por não me quereres bem(..bem) Dó#m7 Ré#Maj9 Solm7 Guardarei sempre o teu beijo (vozes) Dó#m7 Ré#Maj9 Solm7 Ré#Maj9 Não o darei a ninguém (Não o darei..) _______________________Intrumental _______________________ 2º Verso: Quando encontro o céu (uhh) Na beleza de um olhar teu(ahh) Vejo a luz da estrela (ahh) Que dá rumo à minha vida (uhh) E faz crescer a ferida (ahh) Que é estar longe dela (ahh) _______________________________Instrumental _______________________________Refrão _______________________________Final Solm7, Ré#Maj9, Dó#m7, Ré#Maj9 Lágrimas Viola.MP4
Madalena Scalabituna - Madalena.mp3

Instrumental
Refrão(Instr + Lá Lá Lá)
1 Verso
2 Verso
Refrão(Instr + Lá Lá Lá)
3 Verso
Instrumental
1 Verso
2 Verso
Refrão(Instr + Lá Lá Lá)
3 Verso
Refrão (3x com paragens)
4ª Verso
5º Verso
4º Verso

________________________ 1ºVerso Chorar, como eu chorava Ninguém pode chorar Amar, como eu amava Ninguém deve amar ________________________ 2ºVerso Chorava que dava pena Por amor da Madalena Mas ela me abandonou E assim murchou Em meu jardim Essa linda flôr ________________________ 3ºVerso E Madalena foi Como um anjo salvador Que eu adorava com fé Um barco sem timão Perdido em alto mar Sou, Madalena, sem ti, amor! (=Intro) La la la la… ________________________ 4ºVerso Madalena Madalena Você é meu bem querer Vou contar p’ra todo o mundo Vou contar p’ra todo o mundo Que eu só quero é você ________________________ 5ºVerso O meu pai não quer que eu vá À casa do meu amor Eu vou perguntar p’ra ele Eu vou perguntar p’ra ele Se ele nunca namorou Intro: Solm Rém Lá# Lá Rém Ré7 Solm Rém Lá# Lá Rém ________________________ 1ºVerso Rém Solm Chorar, como eu chorava Lá Rém Ninguém pode chorar Ré7 Solm Amar, como eu amava Lá Rém Ré7 Ninguém deve amar ________________________ 2ºVerso Solm Chorava que dava pena Dó Fá Por amor da Madalena Rém Solm Mas ela me abandonou E assim murchou Rém Em meu jardim Lá# Lá Rém Ré7 Essa linda flôr ________________________ 3ºVerso Solm Dó E Madalena foi Fá Como um anjo salvador Lá Rém Ré7 Que eu adorava com fé Solm Dó Um barco sem timão Fá Perdido em alto mar Lá Rém Ré7 Sou, Madalena, sem ti, amor! (=Intro) La la la la… Sol Madalena Madalena Mi Lám Você é meu bem querer Dó Sol Vou contar p’ra todo o mundo Mi Lám Vou contar p’ra todo o mundo Ré Sol Que eu só quero é você O meu pai não quer que eu vá À casa do meu amor Eu vou perguntar p’ra ele Eu vou perguntar p’ra ele Se ele nunca namorou madalena.MP4
Mãe Negra Instrumental ________________________1º verso Pela estrada desce a noite | Mãe-Negra desce com ela... |2X ________________________Refrão Mãe-Negra não sabe nada... 2X ________________________2º verso Lám Si7 Mãe-Negra tem voz de vento, | voz de silêncio batendo |(uuuuuuu...uuuu) nas folhas do cajueiro... | nas folhas do cajueiro... | Tem voz de noite, desceno, | De mansinho, pela estrada... |2X Refrão (Neeeeeegraaa.....naaaaada) _________________________3º verso Que é feito dese meninos | Que ela ajudou a criar? | Que é feito desses meninos |(uuuuuuu...uuuu) Que gostava de embalar? | Quem ouve agora as Historias | que costumava contar? ... | 2X (todos) Refrão Instrumental Refrão (Final) Instrumental Mi, Lám, Si7 ________________________1º verso Lám Si7 Pela estrada desce a noite | Mi | Mãe-Negra desce com ela... |2X ________________________Refrão Lán si7 Mi Mãe-Negra não sabe nada... 2X ________________________2º verso Lám Si7 Mãe-Negra tem voz de vento, | Mi | voz de silêncio batendo | Lám Si |(uuuuuuu...uuuu) nas folhas do cajueiro... | Mi | nas folhas do cajueiro... | Lám Si7 Tem voz de noite, desceno, | Mi |2X De mansinho, pela estrada... | Refrão (Neeeeeegraaa.....naaaaada _________________________3º verso Que é feito dese meninos | Que ela ajudou a criar? | Que é feito desses meninos |(uuuuuuu...uuuu) Que gostava de embalar? | Quem ouve agora as Historias | que costumava contar? ... | 2X (todos) Refrão Instrumental Refrão (Final)
Máquina Zero Fui à inspecção ao quartel de infantaria Estava no edital da junta de freguesia Depois de inspeccionado deram-me uma guia Com um carimbo chapado dizendo que servia Ainda argumentei e disse que não ouvia Não regulava bem e que tinha miopia O capitão mirou-me no seu ar de comando E o sargento mandou-me um sorriso de malandro Do bolso tirou a velha máquina zero E tugindo gozou pró ano cá te espero Eu não quero ir à máquina zero Eu não quero ir à máquina zero Um dia na recruta fui limpar a latrina O rancho veio-me à boca e faltei à faxina O sargento de dia não me deixou impune Levou-me à companhia e aplicou-me o rdm Aqui nada se aprende odeio espingardas Não fui feito para isto e tenho horror a fardas Eu não quero ir à máquina zero Eu não quero ir à máquina zero Não me façam guerreiro eu nunca fui audaz Sou um gajo porreiro só quero viver em paz Eu não quero ir á máquina zero Eu não quero ir à máquina zero Nunca fiz inimigos em nenhum continente Não dividam o mundo em leste e ocidente Pactos e alianças são um bom remédio Para entreter marechais e lhes combater o tédio Pactos e alianças são um bom remédio Para entreter marechais e lhes combater o tédio Eu não quero ir à máquina zero Eu não quero ir à máquina zero
Maquina Zero _________________1ºverso Fui à inspeção no Quartel de infantaria Estava ne edital Na junta de Freguesia Depois de inspecionado Deram-me uma guia Com um carimbo chapado Dizendo que servia _________________2ª verso Ainda argumentei, Disse que não ouvia Não regulava bem e que tinha miopia O Capitão mirou-me no seu ar de comando E o sargento mandou-me um sorriso de malandro _______________3ºverso Do bolso tirou A velha máquina a zero E tugindo gozou "P´ró ano cá te espero" ______________________________refrão Eu não quero ir à maquina zero ... 3X Eu não queroooo..... Instrumental Refrão 6X
Medley América Latina 5 - Medley - (Ghe Guevara, Corazon Espinado, Terra del Olvido) (6 Dez) - Take 2.mp3 ----------------------------------------- Hasta Siempre Aprendimos a quererte Desde la histórica altura Donde el sol de tu bravura Le puso un cerco a la muerte. Aquí se queda la clara, La entrañable transparencia, De tu querida presencia Comandante che guevara. Tu mano gloriosa y fuerte Sobre la historia dispara Cuando todo santa clara Se despierta para verte. Aquí se queda la clara, La entrañable transparencia, De tu querida presencia Comandante che guevara. Vienes quemando la brisa Con soles de primavera Para plantar la bandera Con la luz de tu sonrisa. Aquí se queda la clara, La entrañable transparencia, De tu querida presencia Comandante che guevara. Tu amor revolucionario Te conduce a nueva empresa Donde esperan la firmeza De tu brazo libertario. Aquí se queda la clara, La entrañable transparencia, De tu querida presencia Comandante che guevara. Seguiremos adelante Como junto a ti seguimos Y con fidel te decimos: Hasta siempre comandante. Aquí se queda la clara, La entrañable transparencia, De tu querida presencia Comandante che guevara ----------------------------------------- Corazon Espinado Esa mujer me está matando Me ha espinado el corazón Por más que trato de olvidarla Mi alma no da razón Mi corazón aplastado Molido y abandonado A ver, a ver tú sabes dime mi amor Cuánto amor y qué dolor nos quedó Ah ah ay, corazón espinado Cómo duele, me duele no amar Ah ah ay, cómo me duele el amor Y cómo duele, cómo duele el corazón Cuando uno es bien entregado Pero no olvides mujer que algún día dirás Ay ay ay, cómo me duele el amor Ah ah ay, corazón espinado Cómo duele, me duele no amar Ah ah ay, cómo me duele el amor Ah ah ay, corazón espinado Ah ah ay, cómo me duele el amor Cómo me duele el olvido Cómo duele el corazón Cómo me duele el estar vivo Sin tenerte a un lado amor Corazón espinado Corazón espinado Corazón espinado Corazón espinado Corazón espinado Corazón espinado Corazón espinado Corazón espinado ----------------------------------------- La Tierra del Olvido Como la luna que alumbra Por la noche los caminos Como las hojas al viento Como el sol que espanta el frio Como la tierra a la lluvia Como el mar espera al rio Así espero tu regreso A la tierra del olvido Como naufragan mis miedos Si navego tu mirada Como alertas mis sentidos Con tu voz enamorada Con tu sonrisa de niña Como me mueves el alma Como me quitas el sueño Como me robas la calma Tú tienes la llave de mi corazón Yo te quiero Más que mi vida porque sin tu amor Yo me muero Tú tienes la llave de mi corazón Yo te quiero Más que mi vida porque sin tu amor Yo me muero Como la luna alumbra Por la noche los caminos Como las hojas al viento Como el sol que espanta el frio Como la tierra a la lluvia Como el mar que espera al rio Así espero tu regreso A la tierra del olvido Tú tienes la llave de mi corazón Yo te quiero Más que mi vida porque sin tu amor Yo me muero Tú tienes la llave de mi corazón Yo te quiero Más que mi vida porque sin tu amor Yo me muero Tú tienes la llave de mi corazón Yo te quiero Más que mi vida porque sin tu amor Yo me muero Tú tienes la llave de mi corazón Yo te quiero Más que mi vida porque sin tu amor Yo me muero Medley Latino - Bandolim.MP4
Medley de Carlos Paredes Scalabituna - Medley Carlos Paredes (XVI TUIST).mp3

O fantoche;

Verdes anos;

Dança palaciana.

Inst Paredes - Bandolins.MP4 instrumental _ paredes _ guitarra 480p_.mp4
Medley Festivais (XXIV Celta) José Cid - Dina.mp3 (acordes na tab respectiva) ...o bater do TEU coração na MINHA música... ;) ----------- Dina Fá Sib Fá Rém Solm Lá# Dó ----------- José Cid Intro Instrumental Fám Ré# Dó Fám Fám Ré# Dó Dó Dó Fám Verso Fá Sólm Dó7 Fá Fá Fá7 Sib Sibm Fá Solm Fá Viola Cid.MP4 Viola Dina.MP4
Memórias Douradas Memórias-Douradas.mp3

Instrumental

1º Verso "Planalto flutuante..."

Refrão "Esta vida que deixo..."

2º Verso "Teu nome..."

Refrão "Esta vida que deixo..."

Instrumental

Ohh Ohh

Refrão "Esta vida que deixo..."

Instrumental final

_______________________ 1º Verso: Planalto flutuante do Tejo O gótico veste a cidade Santarém cidade que vejo Terra de felicidade Ó fado que trazes saudade A caminho da revolução De onde partiu a liberdade Estarás sempre no meu coração _______________________ Refrão: Esta vida que deixo pra trás Em mim memórias douradas A beira deste cais Lembranças jamais apagadas _______________________ 2º Verso: Teu nome já muito antigo Alcanças todo o Ribatejo O meu espelho é um velho amigo Paisagens onde me vejo Sou estudante que saio formado Em busca de uma profissão No palco onde fui amado Por toda a multidão. Intro: Dm Gm A Planalto flutuante do Tejo O gótico veste a cidade Dm Gm Santarém cidade que vejo A# A Terra de felicidade Dm Gm Ó fado que trazes saudade A Dm A caminho da revolução Gm Dm De onde partiu a liberdade Gm A Dm Estarás sempre no meu coração Refrão: Esta vida que deixo pra trás Gm Cm F Em mim memórias douradas A Dm A beira deste cais Gm A Dm Lembranças jamais apagadas Teu nome já muito antigo Alcanças todo o Ribatejo O meu espelho é um velho amigo Paisagens onde me vejo Sou estudante que saio formado Em busca de uma profissão No palco onde fui amado Por toda a multidão. ''OHHHHHH OHHHHHH'' Dm F G A Refrão
Mondego 2 - Mondego.mp3

Intro
1 Verso "Vens.."
2 Verso "Mondego.."
Refrão "Ouves.."
Ponte "CoimBRA.."
Intro
1 Verso "Vens.."
2 Verso "Mondego.."
Refrão "Ouves.."
Fim(+Intro)

_______________________ 1º Verso: Vens lá do alto da serra Com o destino no mar Quando passas nesta terra O teu desejo é cá ficar _______________________ 2º Verso: Mondego leito de histórias De mil lendas por contar Segredos por revelar Espelho da lua e do sol Palco onde actua o rouxinol _______________________ Refrão: Ouve as guitarras Que à noite em grandes fárras Mais parecem as cigárras Que não param de tocar E as raparigas Envolvidas em intrigas Donde virão as cantigas Quem lhas estará a cantar E os estudantes Vão trocando as suas estantes Por esses lindos romances De Lapa e do Choupal _______________________ Ponte/Fim: Coimbra, tu és ainda O coração de Portugal. Intro: Dó Sol/ Dó Sol/ Dó Sol/ Dó Sol Dó _______________________ 1º Verso: Dó Sol Vens lá do alto da serra Lám Fá Com o destino no mar Dó Quando passas nesta terra Sol Dó O teu desejo é cá ficar _______________________ 2º Verso: Mondego leito de histórias De mil lendas por contar Segredos por revelar Espelho da lua e do sol Palco onde actua o rouxinol _______________________ Refrão: Dó Ouve as guitarras Que à noite em grandes fárras Mais parecem as cigárras Que não param de tocar Sol E as raparigas Envolvidas em intrigas Donde virão as cantigas Dó Quem lhas estará a cantar Dó E os estudantes Vão trocando as suas estantes Por esses lindos romances Fá De Lapa e do Choupal _______________________ Ponte/Fim: Fá Dó Coimbra, tu és ainda Sol ->Intro O coração de Portugal. mondego.MP4
Mulher DeArmas 20180423 Mulher Harbaz.mp3

ESTRUTURA QUE VAMOS ADAPTAR AINDA
Intro Baixo (2 voltas)

+viola +bandolim(na 2ª volta da viola)

4 voltas + 5ª com final stacatto

Instrumental c sopro (4 voltas)

1º Verso

O meu amor quando se foi ...

Ao meu amor não lhe perdôo ...

Refrão+Instrumental

2º Verso

O meu coração (amor) onde está ele...

Ao meu amor mando lembranças...

Refrão+Instrumental

3º Verso

Meu coração como estás tu ...

Quando me lembro como tu eras ...

Refrão vocal

Refrão vocal + baixo + bandolim

Refrão com todos

------- 1º Verso O meu amor quando se foi Pela barra desse rio Disse que vinha mas não veio mais Trocou-me por um navio Ao meu amor não lhe perdôo Com ele não me ter levado Sou mulher de armas queria ver mundo Conquistá-lo ao seu lado ------ Refrão Aqui estou eu viúva e orfã Meu destino é carpir O dele é nobre navega e descobre E eu nada tenho a descobrir ------ 2º Verso O meu coração (amor) onde está ele Trocou-me por uma quimera É um mundo de homens a fazer a guerra E de mulheres sempre à espera Ao meu amor mando lembranças Quando sózinha me deito Queria amar outro mas partiram todos Não ficou nenhum de jeito ----- 3º Verso Meu coração como estás tu Trocado por um convés Vê minhas armas já se calaram E tu perdeste outra vêz Quando me lembro como tu eras Mais largo do que esse mar O amor que tinha dei-o à toa A quem o quis agarrar Notas da parte músical Quatro e meia tocam a 125Bpm R.Veloso toca a 105Bpm Acordes mal sacados Dóm Ré Solm ou Dóm Ré ?Lám Ré Solm
Noites de Ronda Noites de Ronda - Falas.mp3

(Guitarra Portuguesa)

(Bandolins)

TODOS: Lá ao longe...

(apresentação)

TODOS: Azeituna, tuna amiga...

Ohhs+Tenores: Braga meu amor...

(Bandolins)

Lá ao longe o sol repousa Solta-se a brisa surge o luar Já no céu estrelas dormem E amores antigos venho'a recordar (apresentação, uma volta) Azeituna, tuna amiga Tanto que tinha para contar Tantas noites, tanta história Tantos momentos temos a celebrar ------ Só tenores Braga meu amor, minha paixão Viste-a nascer com tanta emoção Vinte Cinco anos sempre a cantar Esta Azeituna que aos 100 irá chegar Lám Rém Lá ao longe o sol repousa Mi Lám Solta-se a brisa surge o luar Lám Rém Já no céu estrelas dormem Mi Lám E amores antigos venho'a recordar (apresentação, uma volta) Azeituna, tuna amiga Tanto que tinha para contar Tantas noites, tanta história Tantos momentos temos a celebrar ------ Só tenores Lá7 Rém7 Dó Braga meu amor, minha paixão Fá Mi Lám Viste-a nascer com tanta emoção Lá7 Rém7 Lám Vinte Cinco anos sempre a cantar Mi Lám Esta Azeituna que aos 100 irá chegar Noites de Ronda - Bandolim.MP4 Noites de Ronda.MP4
Noites de verão Noites de Verão - XXIII Celta LatinAmérica.mp3

Flauta + acordes
Bandolins
Bandolins + Violas
1º verso 'Quando é..' todos barítonos até 'Vem é varanda..'
2º verso 'Roçando o corpo..'
Refrão 'Já tão senhora..'
1º verso 'Quando é..'
2º verso 'Roçando o corpo..' vocal + contrabaixo
Refrão 'Já tão senhora..'
Interlúdio latino 4 barras
Interlúdio latino 4 barras com percussão
Instrumental latino
1º verso 'Quando é..' tenores
1º verso 'Quando é..' todos
1º verso 'Quando é..' flauta
1º verso 'Quando é..' percussão 4x
Final

_______________________ 1º Verso: Quando é verão das noites claras E faz calor dentro da gente Aquela menina casadoira Que mora junto ao largo Vem à varanda ver a lua _______________________ 2º Verso: Roçando o corpo devagar Descem por ela as mãos da noite Sente-se nua, Sente-se nua, na varanda _______________________ Refrão: Já tão senhora do seu destino Sem medo às estrelas, nem às mãos da noite Mas baixa os olhos, se algum homem passa, Sente-se nua Mas baixa os olhos, se algum homem passa, Sente-se nua Lá _______________________ 1º Verso: Ré Mi Lá Quando é verão das noites claras Ré Mi Lá E faz calor dentro da gente Ré Mi Lá Aquela menina casadoira Ré Mi Que mora junto ao largo Lá Ré Mi Lá Vem à varanda ver a lua _______________________ 2º Verso: Roçando o corpo devagar Descem por ela as mãos da noite Sente-se nua, Sente-se nua, na varanda _______________________ Refrão: Lá Lá Já tão senhora do seu destino Lá Lá Sem medo às estrelas, nem às mãos da noite Mas baixa os olhos, se algum homem passa, Sente-se nua Mas baixa os olhos, se algum homem passa, Sente-se nua instrumental Dó Fa Sol Fa | 3x Dó Fa Sol Fa# Fa Sol La# Fa Sol# Ré# Sol Fa# Fa Sol Sol# Ré# Rem7 Do SiAum Lam Quando é verão nas noites claras SiAum E faz calor dentro da gente Aquela menina casadoira Que mora junto ao largo Vem à varanda ver a lua .... Noites de verão - Bandolim.mp4 Noites de verão - Viola 720p.MP4
O Teu Segredo O teu segredo - X Aniversário Scalabituna.mp3

Intro
1 Verso
Refrão
2 Verso
Refrão
Instrumental
Refrão

_______________________ 1º Verso: Numa noite não sei quando Deste-me um beijo com medo E nesse beijo deixaste Descobrir o teu segredo Bateu forte o coração Bateu forte com vigor Num beijo dado com medo Namorar o teu amor _______________________ Refrão: E nunca mais esqueci Nem a noite nem a hora Então dai começou Todo este afecto de agora Todo este afecto tão grande Que maior se vai tornando Quando mais longe de nós O passado vai ficando _______________________ 2º Verso: As nossas bocas bem juntas Por longo tempo vibraram Serenamente uma jura Sem ter palavras juraram E num beijo dado a medo Quem havia de supôr Nasceu a nossa amizade Começou o nosso amor Intro: Sol Ré Sol Ré-Sol-Si7-Mim _______________________ 1º Verso: Si7 Mim Numa noite não sei quando Lám Deste-me um beijo com medo Si7 E nesse beijo deixaste Mim Descobrir o teu segredo Dó Lá Bateu forte o coração Mim Bateu forte com vigor Lá Num beijo dado com medo Si7 Mim-Si-Mim-Ré-Sol Namorar o teu amor _______________________ Refrão: Sol E nunca mais esqueci Dó Nem a noite nem a hora Ré Então dai começou Sol Todo este afecto de agora Sol Todo este afecto tão grande Dó Que maior se vai tornando Sol Quando mais longe de nós Ré Sol-Ré-Sol-Si7-Mim O passado vai ficando _______________________ 2º Verso: As nossas bocas bem juntas Por longo tempo vibraram Serenamente uma jura Sem ter palavras juraram E num beijo dado a medo Quem havia de supôr Nasceu a nossa amizade Começou o nosso amor o teu segredo.MP4
O vento TUIST - O Vento.mp3

Instrumental (igual ao refrão)
Verso: "Se o vento..."
Refrão: "A loucura..."
Verso: "Dizer-te aquilo..."
Refrão: "Diz que sim..."
Verso: "A brisa quando..."
Refrão: "Palavras pra..."
Verso: "Ouve esta frase..."
Refrão: "Amar é próprio..."
Final

Se o vento soubesse ler Leria em meu pensamento (2x) A loucura de te ver A toda a hora e momento (2x) Dizer-te aquilo que sinto Não sei se parece mal (2x) Diz que sim, não te desminto O que sou eu afinal (2x) A brisa quando ao passar Murmura entre a folhagem (2x) Palavras pr'a te adorar Carinhos á tua imagem (2x) Ouve esta frase sentida Sem amor não há viver (2x) Amar é próprio da vida Se o vento soubesse ler Amar é próprio da vida Ai se o vento... soubesse ler... Ah ah ah ah ahh! Intro: Dó Mi Si7 Mi (Mim) Si7 Se o vento soubesse ler Mi Leria em meu pensamento (2x) Dó Mi A loucura de te ver Si7 Mi A toda a hora e momento (2x) Dizer-te aquilo que sinto Não sei se parece mal (2x) Diz que sim, não te desminto O que sou eu afinal (2x) A brisa quando ao passar Murmura entre a folhagem (2x) Palavras pr'a te adorar Carinhos á tua imagem (2x) Ouve esta frase sentida Sem amor não há viver (2x) Amar é próprio da vida Se o vento soubesse ler Amar é próprio da vida Ai se o vento... soubesse ler... Ah ah ah ah ahh! O vento - Viola.MP4
Partida Scalabituna - Partida (XVI TUIST).mp3

Introdução Vocal
Refrão Instrumental 
1º Verso 'Do alto..'
Refrão 'Ó vento..'
2º Verso 'Na proa..'
Refrão 'Ó vento..'
Introdução Instrumental crescendo
Refrão 'Ó vento..' vocal, final

_______________________ 1º Verso: Do alto de um grande rochedo olhava o horizonte Estava só não tinha medo tinha o amor como fonte No céu escuro estava o luar rolando na areia ondas a brilhar nesse momento eu percebi que o meu destino era o mar _______________________ REFRÃO: Ó vento, bate nas velas leva-me pra alto mar deixando, no cais deserto muitas mães desesperar deixando no cais deserto muitas mães desesperar _______________________ 2º Verso: Na proa de uma caravela tornei-me um marinheiro Em busca de uma donzela percorri o mundo inteiro Terras distantes eu vou descobrir dentro do meu peito a saudade sentir Por esses mares navegar navegar pró meu destino seguir _______________________ Intro: Lá- / Mi+ / Lá- / Sol / Dó / Ré- / Ré#º7 / Mi+ Lá- / Mi+ / Lá- / Sol / Dó / Ré- / Ré#º7 / Lá- _______________________ 1º Verso: Lá- Ré- Do alto de um grande rochedo Sol Dó olhava o horizonte Lá- Ré- Estava só não tinha medo Dó Sol tinha o amor como fonte Ré- Sol No céu escuro estava o luar Dó Lá- rolando na areia ondas a brilhar Ré- Sol nesse momento eu percebi Fá Sol que o meu destino era o mar Lá- Si7 _ Ó vento, bate nas velas \ Mi+ Lá- \ leva-me pra alto mar \ Lá- Ré- \ deixando, no cais deserto Sol Dó Refrão muitas mães desesperar Fá Mi+ / deixando no cais deserto / Lá- / muitas mães desesperar _/ _______________________ 2º Verso: Lá- Ré- Na proa de uma caravela Sol Dó tornei-me um marinheiro Lá- Ré- Em busca de uma donzela Dó Sol percorri o mundo inteiro Ré- Sol Terras distantes eu vou descobrir Dó Lá- dentro do meu peito a saudade sentir Ré- Sol Por esses mares navegar navegar Fá Sol pró meu destino seguir (Refrão) (Intro) (Refrão) Mi+ Deixando no cais deserto Lá- muitas mães desesperar partida.MP4
Scalabituna a cantar Scalabituna a cantar - SAS'16.mp3

Instrumental (igual ao refrão)
1º Verso: "Ecoam p'la noite escura..."
Refrão: "Toca a tuna..."
2º Verso: "Noites e dias inteiros..."
Refrão: "Toca a tuna..."
Instrumental (igual ao refrão)
Refrão Vocal (só a 1ª vez)
Refrão Normal (só a 2ª vez)
Final

_______________________ 1º Verso: Ecoam p´la noite escura Nossas vozes afinadas Com carinho e com ternura Nascem baladas encantadas Com'a força da mocidade Partimos para a folia Encantamos a cidade Com toda a nossa harmonia _______________________ REFRÃO (2 vezes): Toca a Tuna pois então Soltando a sua alegria Enche a vida de emoção Toda a noite e todo o dia _______________________ 2º Verso: Noites e dias inteiros A cantar pelas vielas Somos grandes companheiros De cantigas e pielas Tocamos belas canções Serenatas ao luas Apaixonamos corações Scalabituna a cantar _______________________ 1º Verso: Sol Ré Ecoam p´la noite escura Dó Ré Nossas vozes afinadas Sol Ré Com carinho e com ternura Dó Ré Nascem baladas encantadas Mim Sim Com'a força da mocidade Dó Sol Partimos para a folia Dó Sol Encantamos a cidade Ré Sol Com toda a nossa harmonia _______________________ REFRÃO: Dó Sol Toca a Tuna pois então Ré Sol Soltando'a su'alegria Dó Sol Enche a vida d'emoção Lá Ré (2a vez Ré Sol) Toda a noite e todo o dia _______________________ 2º Verso Noites e dias inteiros A cantar pelas vielas Somos grandes companheiros De cantigas e pielas Tocamos belas canções Serenatas ao luas Apaixonamos corações Scalabituna a cantar scalabituna a cantar.MP4
Scalabituna em Almada Scalabituna em Almada - Ensaio4a.mp3

Baixo

+ Bandolins

+ Percussão leve (1º verso)

(2º verso)

+ Viola acordes soltos (Almada quero o teu amor....quero cá ficar)

[pausa]

Viola harpégios/ups + Bombo (Cá em Almada - só eu e tu... toda a cantar!)

[pausa] Scalabituna em Almada

Viola strumming + Ohss (Scalabituna em Almada) 4 voltas

igual (Apresentação) 4 voltas

Viola strumming + Ohss (Scalabituna em Almada) 4 voltas

 

 

Santarém estava uma seca, por isso Margem certa é pra onde vou Eu e os meus putos para beber umas jolas Lá no Spot do Rei “Cristô” Borá lá – Caparica é o destino… Lá no monte onde só estudam as babes mais gatas É um prazer cá voltar, Tágides a bombar Esta sala sempre abarrotar Almada quero o teu amor Só quero ser feliz com vista pró redentor Teus lindos olhos pra mim São um doce feitiço sem fim Mas boy, quéq queres dizer Tens de seguir o Super Zé pra vencer Valha-m’a Senhora do Mar Para sempre quero cá ficar Cá em Almada – só eu e tu A passearmos neste Metro Há quem lhe chame Elétrico Ainda levo uma chapada Com a Antunia a convidar Só vos queremos conquistar Quero ver a Academia toda a cantar Scalabituna em Almada Oh—I—oh—I—oh—I—oh—I Scalabituna em Almada Oh—I—oh—I—oh—I—oh—I Scalabituna em Almada Oh—I—oh—I—oh—I—oh—I Scalabituna em Almada C#m F#m A B
Só gosto de ti (Interlúdio) Só gosto de ti.mp3

Verso 2x - Lah lahs

Bridge 2x - Ohs e Ahs

Refrão 2x - Só gosto...

Só gosto de ti Porque, não sei Mas 'tou bem assim E tu também (acordes na tab respectiva) Verso Mi Lá Dó#m Si Re Lá Dó#m Si Bridge Re Fá#m Refrão Mi Ré Final: Mi Só gosto de ti - Viola.MP4
Vimos lá de longe Intro: Fá Rém Dó Fá Rém Dó Verso: Fá Rém Dó Fá Rém Dó Lá# Dó Fá Rém Dó 2ºVerso é igual Ponte (barcos e gaivotas do tejo...) Lá# Dó Lá# Dó Lá# Dó VersoB Fá Dó Fá Dó Lá# Dó Lá Ré Lá# Dó Fá (final) Meu amor de longe.MP4
Yo Sin Ti

(indicada na letra)

1.Cada vez que estoy a solas Triste estoy e me doy cuenta Que sin ti, no hay ilusion de amor 2.Veo el mar, de imensas olas Veo un sin fin, lleno de estrellas Que sin ti, pierden su intensidad 3.Faltas tu, a cada instante En la luz, del sol brillante Yo sin ti no volva à sonreir Como antes 1.Por favor ven a mi Ven que te estraño ven Ven a mi, toma mis manos por favor No me dejes no, morir de amor no morir de amor [Istrumental] [Recomeça] 4.Morir de amor, no me dejes no, no, morir de amor No me dejes morir de amor No me dejes morir de amor No me dejes ya non Morir de amor 1.-Ré Sim Sol Solm Ré 1.Cada vez que estoy a solas Triste estoy e me doy cuenta Que sin ti, no hay ilusion de amor 2.-Fá Ré Lá# Lá#m Fá 2.Veo el mar, de imensas olas Veo un sin fin, lleno de estrellas Que sin ti, pierden su intensidad 3.-Lá#m Lám Solm Lá Dóm Ré7 Solm Lá# Lá Ré 3.Faltas tu, a cada instante En la luz, del sol brillante Yo sin ti no volva à sonreir Como antes 1.Por favor ven a mi Ven que te estraño ven Ven a mi, toma mis manos por favor No me dejes no, morir de amor no morir de amor [Istrumental] [Recomeça] 4.-Sim Sim/Lá /Sol# /Sol Mi Lá Ré Ré/Dó# /Si /Lá Sol Sol/Fá# Mi Lá Ré 4.Morir de amor, no me dejes no, no, morir de amor No me dejes morir de amor No me dejes morir de amor No me dejes ya non Morir de amor